Login
Registar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

MANITOU - FIMA 2018

A Manitou exibiu na FIMA 2018, em Saragoça, as suas novas máquinas para a otimização de trabalhos agrícolas. Entre as distintas novidades do amplo catálogo de máquinas Manitou destacam-se as carregadoras telescópicas articuladas MLA-T da Manitou, a ALT 750 da marca GEHL, e o novo empilhador todo-o-terreno compacto MC18.

João Hébil
Responsável Manitou de Portugal e Espanha
FIMA 2018


Carregadoras telescópicas articuladas MLA-T da Manitou e ALT750
da Gehl adaptados às diferentes necessidades agrícolas

A nova carregadora telescópica articulada MLA-T da Manitou foi a grande protagonista do stand de Manitou. Esta máquina, lançada em Itália em 2017, foi desenvolvida para dar uma resposta adaptada às diferentes necessidades agrícolas, como alimentar os animais, limpar as camas e espalhar e manejar diversos produtos agrícolas. Esta nova carregadora está especialmente desenhada para melhorar o desempenho de uma máquina convencional com a introdução de componentes e tecnologias de última geração. Este modelo incorpora uma grade no seu teto que lhe proporciona uma grande visibilidade e que se traduz numa maior precisão dos trabalhos quando se manipulam cargas elevadas. Dispõe também de duas portas à esquerda e à direita que facilitam o acesso à cabina e o seu joystick JSM favorece o conforto do utilizador no seu interior . Além disso, a MLA-T otimiza o consumo de combustível garantindo uma maior poupança. Também em 2017 a Gehl lançou a nova ALT750 feita pela fábrica nos EUA. Ambas elevam a 5 metros (5m e 5,20m), mas têm capacidades de carga diferentes de 1840 kg (ALT) e 3200 kg (MLA-T) e 74 cv (ALT) e 145 cv (MLA-T). A Manitou já não estava presente no setor das máquinas articuladas desde 2009, devido às alterações nas regulamentações de emissões. "No entanto, em boa hora, decidimos voltar a este mercado com as marcas Manitou e Gehl. Têm sido produtos muito procurados na FIMA." diz João Hébil, esclarecendo que em 2018 está também prevista a expansão deste segmento.


Ótima visibilidade para trabalhos em altura com o empilhador
todo-o-terreno compacto MC18

Os visitantes da FIMA 2018 puderam encontrar também no espaço da marca francesa o novo empilhador todo-o-terreno compacto MC18. Pensado para oferecer uma ótima visibilidade, mantendo a segurança, quando se realizem trabalhos de movimentação em altura, este modelo incorpora um novo teto transparente consistente em duas camadas de vidro temperado separadas por uma película plástica sem necessidade de uma estrutura metálica. O MC18 oferece uma grande versatilidade em todo o tipo de pisos graças ao facto de se ter ampliado a sua distância ao solo em 30 cm, a maior do mercado, e facilita a superação de obstáculos. Além disso, os componentes do motor foram otimizados para poder aceder à cabina com mais segurança e menor esforço. Este equipamento tem, além da versão standard com 2,4 m de altura, também uma versão boggie com apenas 1,99 m, muito relevante é ainda a possibilidade do operador mudar de 4 para 2 rodas motrizes apenas premindo um botão.


O MC18 é especialmente adequado para utilização profissional em operações de movimentação em cooperativas frutícolas, hortícolas, estufas e armazéns agroindustriais.


Gama New Ag com vários modelos presentes

A Manitou apresentou também neste certame os manipuladores telescópicos MLT 630-105, MLT 737-130 PS e MLT 840 145 PS. Estes modelos apresentaram um novo design exclusivo, com uma estrutura de cabinas pretas para realçar o conforto, o rendimento e a rentabilidade destas máquinas. A gama New Ag da Manitou, lançada no ano passado em Itália é também de grande importância nos manipuladores telescópicos. Estes equipamento abrangem um alcance entre 4 a 10 m e uma capacidade de carga de 2.000 a 6.000 kg. Os MLT635 e MLT737 são os equipamentos mais vendidos da Manitou e são o mercado fundamental da marca na península ibérica.


Manitou MT420 e Mustang 1350R

Finalmente, também esteve presente o manipulador telescópico ultracompacto MT 420, capaz de aceder a espaços reduzidos e terrenos acidentados, e a minicarregadora 1350R da marca Mustang.


Expetativas para 2018 para as várias marcas em todos os setores

Quanto às marcas Mustang e Gehl, João Hébil, responsável da Manitou para Portugal e Espanha afirma que se vão manter. A Gehl não sofrerá qualquer alteração, visto ser já uma marca consolidada e com importador próprio tanto em Portugal como Espanha. A Mustang irá ser alvo de maior destaque já a partir deste ano. "Iremos dar um maior destaque à Mustang e associá-la cada vez mais à Manitou, com a indicação “Mustang by Manitou”" afirma o responsável da Manitou para a Península Ibérica. Esta marca apresenta agora quatro novos modelos de carregadoras compactas.

Quanto à Manitou prevê-se um crescimento nas MLT com a nova 730. Nas plataformas haverá complementos novos, mas aqui essencialmente no mercado americano.

Segundo João Hébil, as vendas cresceram em 2017 cerca de 50% em relação ao ano anterior. Este crescimento ultrapassou claramente o objetivo estabelecido pela casa para a península ibérica. O crescimento deve-se essencialmente a aquisições efetuadas por empresas de aluguer que se encontram a renovar os seus parques de máquinas.

Conforme nos indicou o responsável da Manitou na península ibérica "O mercado agrícola é mais estável e manteve-se constante, apesar de ter sido algo afetado pelos períodos de seca ocorridos em 2017. Na construção vê-se uma importante retoma, e aí o mercado de aluguer tem sido estrela. Algumas empresas de construção também adquiriram bastantes equipamentos novos. No setor industrial ocorreu um grande crescimento, principalmente em Espanha, pois Portugal é um mercado algo mais maduro neste setor.

Ligado à construção e à indústria houve um grande crescimento no setor das plataformas. Para 2018 as expetativas são muito idênticas. A procura continua a ser muito grande".

A importância do mercado agro-industrial

Este foi o mercado onde Marcel Braud iniciou a atividade da Manitou e continua a ser da maior importância para a marca. “Temos aqui na feira o MC18, que é o começo da renovação da gama de empilhadores todo-o-terreno Manitou, que se irá prolongar ao longo deste ano. É um equipamento que tem tido bastante aceitação. Espanha é um dos motores para este tipo de máquinas. Trata-se de uma máquina que consegue ir ao terreno onde se está a fazer a recolha do fruto e levá-lo até aos armazéns. Desde janeiro até final de fevereiro já se venderam mais de 30 dezenas de MC18, o que é fantástico. Também em Portugal já se comercializaram algumas máquinas.”

A Manitou em setores mais específicos

Para além da agricultura, indústria e construção a Manitou abrange outras áreas específicas como por exemplo uma gama adaptada para o setor das minas, com proteção ATEX. "Temos uma forte presença na África do Sul e no Chile. Inclusivamente em Neves Corvo temos algumas máquinas desta gama." explica João Hébil, acrescentando que "Também temos máquinas militares, por exemplo ao serviço da ONU; assim como na área florestal, onde também operam bastantes máquinas nossas."

Posicionamento da marca na Península Ibérica

A rede de concessionários externos da Manitou (não incluindo as filiais da marca) é atualmente de 24 em Espanha e 7 em Portugal. A novidade é um novo concessionário em Albacete, Espanha. De resto, diz João Hébil, "a rede é estável mas poderá haver sempre pequenas alterações, pois estável não significa imóvel." Em Espanha o mercado mais forte é o agrícola, já em Portugal é o mercado industrial. Contudo, olhando para o mercado ibérico como um todo, em termos de faturação da empresa a distribuição é de: 1/3 para a agricultura, 1/3 para a indústria e 1/3 para a construção. A equipa da Manitou Ibérica continua a crescer, essencialmente em Espanha com a criação do Manitou Center em Madrid. Em breve (final de 2018), "passaremos para novas instalações em Alcalá de Henares. Neste momento na Manitou Portugal somos 35 e em Espanha somos 20. Mas com estas alterações as coisas ficarão diferentes." Em Espanha a Manitou opera diretamente em Madrid e Toledo e em Portugal a Manitou, opera em Lisboa, Estremoz, e essencialmente alguns concelhos no litoral desde Leiria até Viana do Castelo.

VEJA A FOTO-REPORTAGEM COMPLETA - FIMA 2018