Login
Registar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

Cachapuz - Agroglobal 2018


A Cachapuz, fundada em 1920, é o líder nacional no setor da pesagem industrial, assumindo um papel de influenciador disruptivo na inovação tecnológica aportada a este setor. Na Agroglobal a Cachapuz procurou estreitar ainda mais os laços com os empresários agrícolas portugueses e apresentar o que de melhor sabe fazer nesta área específica da pesagem, que tão importante é para o eficaz funcionamento da atividade agrícola.

Falámos com Jorge Andrade, Diretor Comercial da Cachapuz, que nos elucidou sobre a dinâmica atual da empresa, as suas expetativas para a feira e a estratégia da companhia para os próximos anos, que se revelam cruciais através da “Revolução 4.0”.

Jorge Andrade
Diretor Comercial da Cachapuz
Agroglobal 2018


ENTREVISTA

CM - Qual a razão da presença da Cachapuz na Feira AgroGlobal?

JA: A AgroGlobal afirma-se como a maior feira agrícola nacional num ambiente de partilha de conhecimento do agro-negócio, exibindo os meios tecnológicos e científicos das várias empresas que nela expõem as suas propostas à disposição do setor. A Cachapuz vê neste evento a possibilidade de auscultar o mercado e de mostrar aos inúmeros visitantes os seus sistemas integrados de vanguarda que otimizam os processos logísticos de pesagem.

Na Cachapuz temos uma longa tradição de apoio ao setor primário e agroindustrial que consideramos fundamental para a economia nacional, sendo que fazemos uma aposta forte num conhecimento especializado, com uma equipa muito bem preparada no aconselhamento das melhores soluções de pesagem para o negócio dos nossos clientes.

CM – Quais as principais novidades trazidas à feira?

JA: A Cachapuz é uma empresa conhecida pela sua capacidade de inovação contínua e pelos seus aportes pioneiros ao setor da pesagem. Como tal, assume uma responsabilidade de liderança influenciadora tendo como base as tendências da chamada ‘4ª Revolução Industrial’, cuja característica principal é ‘estar conectado’! Esta conexão reflete uma ligação das pessoas e das ‘coisas’, a qual terá um impacto ainda não quantificável nas diversas áreas de atuação das empresas e do quotidiano de todos nós.

Ciente desta nova realidade e fruto de um investimento contínuo em I&D e na qualificação da sua equipa, a Cachapuz consegue identificar os desafios que se colocam para as novas realidades chamadas “unidades inteligentes”, os quais também passam por níveis de decisão geográfica, nomeadamente corporativo, regional e local que refletem a realidade da globalização da atividade económica.

Como consequência de uma atitude inovadora, tendo como propósito aquele de ser um facilitador da dinâmica do negócio do nosso cliente, aportando valor como especialistas na área onde atuamos, as soluções da Cachapuz têm como base o SLV Platform, um sofware inovador que permite automatizar todos os processos de cargas e descargas e operações associadas, sendo adaptado a qualquer tipologia da atividade económica e a qualquer geografia.

Neste sentido, no âmbito do projeto UH4SP – United Hub For Smart Plants (liderado pela Cachapuz em co promoção com o Departamento de Produção e Sistemas da Universidade do Minho, a Associação C.C.G./Z.G.D.V. – Centro de Computação Gráfica, e a Eurotux Informática), a Cachapuz irá lançar brevemente uma nova funcionalidade na sua área de suporte: a Assistência Remota (AR)! Esta ferramenta resulta da deteção de uma necessidade de mercado em termos de reforço da atuação das diversas entidades intervenientes na cadeia de valor e na melhoria do atendimento ao cliente na sua atividade económica.

Através de AR será possível otimizar a eficiência dos recursos humanos especializados, facilitar a assistência técnica à distância, reduzir os custos da logística referente à deslocação do especialista ao local da avaria, intervir em tempo real, entre muitas outras vantagens que aportam uma maior eficiência na conexão com os seus clientes. Desta forma a assistência da Cachapuz terá uma mais-valia diferenciadora no que toca à proposta de valor dos seus sistemas integrados de pesagem e contribui para o diálogo otimizado com os clientes.

CM – Quais os principais produtos/serviços trazidos à feira?

JA: Tal como nas edições anteriores, o produto ‘estrela’ apresentado é a Ponte Báscula transportável que estará disponível na feira para utilização, mostrando ao público todas as suas características diferenciadoras face à concorrência, nomeadamente a sua ligação com um terminal de topo com touch screen, que permite a utilização "stand alone", através de um cartão que permite ao motorista recolher toda a informação necessária da máquina, sem recorrer à intervenção de terceiros.

CM – Como se encontra o mercado da pesagem em Portugal?

JA: A Cachapuz é a empresa líder no setor da pesagem industrial em Portugal. É uma marca de confiança, sendo reconhecida pela fiabilidade e durabilidade dos seus equipamentos pela sua constante capacidade em inovar, assim como pela excelência dos seus serviços e pela sua atitude proactiva face ao seu pilar estratégico de atuação: as Pessoas.

A realidade em que a Cachapuz se insere carateriza-se por um cenário concorrencial aguerrido que disputa um leque de clientes cada vez mais exigente e mais informado e que exige sempre maior rapidez de resposta a todas as suas necessidades.

É um mercado que tem evoluído imenso em termos tecnológicos – muito devido ao pioneirismo da Cachapuz neste setor – com o propósito de facilitar a dinâmica do negócio dos clientes e em linha com a tendência de colocar a tecnologia ao serviço das pessoas.

CM - Quem é a Cachapuz, hoje?

JA: A Cachapuz integra o Grupo Bilanciai, um dos maiores líderes mundiais de pesagem e com sede em Itália, e cria sistemas integrados (equipamentos, software & automação, serviços) de vanguarda que otimizam os processos logísticos de pesagem. A empresa opera em Braga e conta com 60 colaboradores, distribuídos por vários setores: produção, assistência técnica, comercial, e engenharia e inovação.

A empresa oferece soluções à medida com a garantia de uma experiência de mercado quase centenária e de uma atuação sustentada em termos de responsabilidade social e ambiental. Assume-se como um parceiro de confiança, inovador, sempre próximo e disponível para garantir a operacionalidade e rentabilidade contínuas negócio dos seus clientes.

A estratégia da Cachapuz continua assente num pilar fundamental: as Pessoas (Colaboradores e Clientes) tendo como objetivo a geração de comportamentos de excelência que conduzam ao sucesso dos objetivos da organização contando com o envolvimento de todos os colaboradores. Para tal foca-se na excelência da dinâmica organizacional, na satisfação e fidelização dos clientes, numa prospeção comercial assertiva e no investimento em engenharia e inovação, procurando sempre novas soluções para o mercado em que atua.

A empresa tem uma estratégia de internacionalização em linha com a casa-mãe, o Grupo Bilanciai, sendo que, por força do seu passado histórico com a comunidade dos PALOP, a Cachapuz desenvolva estes mercados ‘naturalmente’ desde 1950. A empresa tem também parcerias estabelecidas em outras geografias como a Tunísia, a Índia, Brasil, Chile, Irão e Arábia Saudita. No território nacional, a Cachapuz está diretamente presente através de comerciais e técnicos especializados em cada área de negócio que lhe é confiada, dispondo também de uma rede de agentes distribuidores que asseguram a presença da excelência das suas soluções de pesagem em todo o território nacional (incluindo as ilhas).

CM – Tendo em conta a evolução na área logística, de que forma a Cachapuz tem acompanhado as tendências nos setores agrícola e industrial?

JA: Tal como em outros setores da economia portuguesa, os setores agrícola e industrial apresentam sistemas e condições de produção muito diferentes, aportando uma diversidade muito desafiante às soluções necessárias em termos de processos logísticos de pesagem. Os novos empresários agrícolas e industriais têm uma abordagem de negócio mais abrangente e influenciada pela realidade da globalização dos negócios e das economias, pelo que assistimos a ajustes estruturais dos diversos setores de atividade que requerem soluções otimizadas e altamente personalizáveis às necessidades de cada negócio. A logística do negócio – incluindo a da pesagem – tem um papel determinante na otimização dos recursos operacionais do negócio e contribuem para o fortalecimento da vertente exportadora da economia portuguesa, um dos aceleradores do crescimento a que temos vindo a assistir nestes últimos trimestres.

A visão colaborativa da Cachapuz passa pela capacidade em reconhecer que a conceção das soluções disruptivas e concertadas no seu setor de atividade se atinge em cooperação e em rede, pelo que tem vindo a estabelecer parcerias e protocolos com empresas das áreas das tecnologias de informação e eletrónica e diversas ligações aos centros de saber.

Exemplo disso é o facto de a Cachapuz integrar, desde o passado dia 10 de maio, uma nova forma de colaboração no que toca à investigação aplicada em diferentes áreas associadas à transformação digital – os Laboratórios Colaborativos Colab DTx - juntamente com outras entidades (Universidades do Minho, Évora e Católica, o INL e o CEiiA, bem como as empresas Accenture, Bosch Car Multimedia, IKEA Industry, Celoplás, e-bankit, Neadvance, NOS, Primavera, Simoldes Plásticos, TMG Automotive e WEDO Technologies).

O Colab DTx pretende incentivar a cooperação entre unidades de I&D, instituições de ensino superior e do setor produtivo em novos contextos colaborativos e de partilha de risco, potenciadores da criação de valor e de emprego científico qualificado. Pretende-se ainda estimular a criação de emprego altamente qualificado e, sempre que possível, internacionalizar a capacidade científica e tecnológica nacional, através da ligação destes instrumentos às redes internacionais de laboratórios colaborativos.

É, desta forma, com um comprometimento face ao negócio dos nossos clientes que nos assumimos como uma empresa líder na oferta de soluções que garantam a operacionalidade e rentabilidade contínuas do negócio em linha com as tendências que se verificam nas operações logísticas do mesmo, nomeadamente: desmaterialização do processo de pesagem, redução da possibilidade de ocorrência de redundância nos processos, garantia da rastreabilidade de todas as operações, monitorização e análise contínua da atividade, transformação da informação do negócio em valor patrimonial entre outras.

Assim, a Cachapuz assegura um impacto na otimização dos custos de retorno do investimento dos seus clientes nos sistemas integrados de vanguarda que disponibiliza de acordo com as necessidades específicas e intrínsecas de cada negócio.

Cachapuz – changing behaviours!

Equipa técnico-comercial da Cachapuz na Agroglobal 2018


VEJA A FOTO-REPORTAGEM DO STAND - Agroglobal 2018