Login
Registar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

Ascendum - Agroglobal 2018

A Ascendum é uma multinacional, mas as suas raízes encontram-se em Portugal. Atualmente, quase a fazer 60 anos, está presente em 14 países e tem cerca de 1.400 colaboradores a nível mundial. Em 2017 o volume de negócios alcançou os 987 milhões de euros, e as áreas de operação abrangem a maquinaria de construção, florestal, reciclagem, logística e agrícola.

Precisamente no sector agrícola a aposta iniciou-se recentemente com a incorporação da representação do fabricante de tratores coreano Kioti. Esta nova abordagem ao mundo agrícola está já a produzir os primeiros frutos com a Kioti a alcançar a liderança de mercado na importante gama de tratores de 40 a 52 CV no primeiro semestre de 2018. Também na floresta a Ascendum encontra-se numa fase de forte expansão através da marca finlandesa Ponsse.
Pedro Viana
"
A Ascendum é uma empresa de referência no mercado dos equipamentos industriais...”

Pedro Viana
Responsável de marketing


ENTREVISTA

Assim, foi com naturalidade que a Ascendum decidiu apostar, pela primeira vez, na Agroglobal. Falámos com Pedro Viana, responsável de marketing e com Pedro Gaspar, responsável comercial da Ascendum, para nos elucidar acerca da presença da casa nesta importante feira nacional.

CM - Sabendo que é a primeira participação da Ascendum na Agroglobal. Qual a razão da aposta da Ascendum nesta feira?

PV:A Ascendum é uma empresa de referência no mercado dos equipamentos industriais, com uma grande abrangência de aplicações, entre as quais a silvicultura e agricultura. Como tal, e sendo a Agroglobal, um evento de elevado destaque nestas áreas de atividades, é sem dúvida uma oportunidade de apresentar e mostrar os vários equipamentos das marcas Volvo, Sennebogen, Ponsse e Kioti dedicados a estes sectores, além de outros equipamentos que servem de apoio diário às operações inerentes ao transporte e armazenagem de produtos, como é o caso dos empilhadores Hyster e Utilev.

"
O grande destaque é o segmento florestal, que pode representar hoje 20% da atividade da Ascendum”

Pedro Gaspar
Responsável comercial


CM – Quais os destaques principais na feira por parte da Ascendum?

PG: O nosso maior destaque foi para a área florestal, na qual dispomos de equipamentos de abate, carga e transporte de madeira, da prestigiada marca Ponsse. Contudo, tivemos presentes vários equipamentos Volvo, tais como uma escavadora de 20 toneladas equipada com cabeça de corte Ponsse e uma pá carregadora que pode ser adaptada para carga e transporte dos mais variados materiais. Para manuseamento de materiais apresentámos a Sennebogen equipada com uma pinça florestal para aplicação no handling de rolaria de madeira. No que respeita ao segmento dos tratores agrícolas tivemos expostos vários equipamentos da Kioti, incluindo a série DK – líder de mercado no 1º semestre de 2018 – e o novo modelo UTV, com design mais agressivo, com um motor mais potente e suspensão melhorada. No segmento da movimentação de cargas estivemos presentes com a Hyster, uma representação recente, e que oferece uma excelente gama de empilhadores para as mais diversas exigências dos nossos clientes.

CM - Como estão os mercados agrícola, florestal, de reciclagem, de logística e de construção atualmente? E para a Ascendum em particular.

PG: No que concerne, aos segmentos de mercado que trabalhamos, e são muitos, Portugal e a Ascendum passam hoje por bom momento. O grande destaque é o segmento florestal, que pode representar hoje 20% da atividade da Ascendum. A agricultura também começa também a dar sinais relevantes na nossa atividade, fruto da nossa aposta feita neste sector. Na reciclagem, desde as sucatas aos lixos, pneus, RCD´s, entre outros, contamos com uma forte presença, já de longa data, com destaque para os produtos Sennebogen e Volvo no manuseamento destes materiais. A construção, parte como todos sabemos, de valores de atividade em Portugal nos últimos anos muito baixos, pelo que também neste segmento temos hoje um crescimento que se consegue perceber essencialmente, nas pequenas e médias empreitadas. No segmento da logística durante os primeiros 8 meses do ano, o mercado manteve-se praticamente constante, comparando com o período homólogo de 2017, com as máquinas elétricas em alta e o segmento da indústria também. Para a Ascendum, o 1º semestre correu bem e acima das nossas expectativas e atualmente a Ascendum está envolvida com propostas comerciais em vários concursos nacionais de médio e grande porte, esperando decisões para breve.

"
... capacidade de colocar em Portugal peças urgentes em 24 horas”

Manuel Carvalho
Responsável de após-venda


Tivemos ainda a oportunidade de conversar com Manuel Carvalho, responsável de após-venda da Ascendum.

CM – Sabemos que a Ascendum dá enorme importância ao serviço pós-venda. O que destacam nesta área?

MC: Sem dúvida que a experiência acumulada de 59 anos da Ascendum no mercado e a formação contínua das nossas equipas técnicas, permite-nos ter uma elevada capacidade de diagnóstico de avarias, reduzindo assim o tempo de paragem da máquina. Para esta capacidade de resposta contribui igualmente a cobertura geográfica do território nacional de que dispomos (Porto, Leiria, Lisboa e Faro), do investimento em stock de peças e da capacidade de colocar em Portugal peças urgentes em 24 horas.

As outras mais valias que a Ascendum oferece aos seus clientes são a grande flexibilidade de personalizar soluções à medida e a vasta gama de produtos Após–Venda que rentabilizam a operação do cliente, nomeadamente os Contratos de Serviço, que vão desde a inspeção até à manutenção total dos equipamentos.

Parte da equipa Ascendum na Agroglobal 2018


VEJA A FOTO-REPORTAGEM DO STAND - Agroglobal 2018