Login
Registar
  • por
  • spa
  • eng
  • br

16 Irmãos apresenta sistema de pulverização eletrostático em Portugal

A 16 Irmãos é distribuidor exclusivo para Portugal dos equipamentos (kits) de pulverização eletrostáticos de origem brasileira SPE.

Estes kits podem equipar pulverizadores já existentes a partir de uma simples retroinstalação, sendo ajustáveis a todos os tipos de pulverizadores axiais e de todas as marcas. Segundo o fabricante, garante-se uma redução de até 10 vezes no volume das pulverizações convencionais e com cobertura total da planta. Permitem assim uma redução direta nos custos operacionais das pulverizações, com a utilização consciente da água e qualidade superior do fruto.

Como funciona a carga eletrostática?
Tudo que conhecemos é formado por moléculas. Estas, por sua vez, são formadas de átomos, que são compostos por três partículas elementares: protões, neutrões e eletrões.

Os eletrões são as únicas partículas que podem ser doadas ou absorvidas pelo átomo. Permanecendo os neutrões e protões inalterados nos corpos.

Um corpo neutro possui o mesmo número de eletrões e protões. Se for carregado negativamente, possuirá mais eletrões do que protões. Se for carregado positivamente, possuirá mais protões do que eletrões. Basicamente, ao eletrizarmos um corpo, tomamos o número de protões diferente do número de eletrões, tornando assim, o corpo negativamente ou positivamente carregado.

Atração de corpos
Os corpos carregados positivamente atraem corpos neutros ou corpos carregados negativamente e repelem corpos carregados positivamente.

Os corpos carregados negativamente atraem corpos neutros ou corpos carregados positivamente e repelem corpos carregados negativamente.

O planeta Terra é um enorme corpo em equilíbrio, ou seja, pode ser comparado a um corpo neutro, atrai tanto corpos carregados positivamente como corpos carregados negativamente.

Conclusão quanto a eficácia da pulverização eletrostática
Assim já é possível entender o que é a pulverização eletrostática. Pois, simplesmente unimos gotas finas com diâmetro entre 50 micra e 120 micra com o fantástico poder da eletrostática.

Por que não podemos trabalhar com gotas finas em aplicação convencional?
Gotas finas evaporam, são facilmente levadas pelo vento, sofrem com a inversão térmica, entre outros fatores. A essas perdas, damos o nome de deriva. Está comprovado que até 75% da pulverização convencional é perdida por deriva ou para o solo.

Por que podemos trabalhar com gotas finas numa aplicação eletrostática? 
Gotas finas carregadas com carga elétrica adquirem uma enorme velocidade em direção ao alvo, isso faz com que a perda por evaporação não aconteça. A força de atração é tão grande que a gota consegue mesmo vencer a turbulência dos ventos.

Porque razão a cobertura com a pulverização eletrostática é mais uniforme que em aplicações convencionais?
Todas as gotas são carregadas com a mesma carga. Lembrando que corpos carregados com a mesma carga se repelem, conseguimos ter gotas que não se chocam durante o percurso até o alvo, fazendo com que tenhamos uma gota ao lado da outra e não gota sobre gota como em aplicações convencionais. Também, não podemos esquecer que gotas carregadas possuem tanta força de atração que mesmo após passarem por uma folha ou fruto, elas conseguem retornar e depositar-se na traseira deste alvo.

Qual a importância do diâmetro da gota?
- Vamos comparar dois tamanhos de gota, sendo 220 micra e 80 micra.
- Com o volume de uma gota de 220 micra, podemos fazer 21 gotas de 80 micra.
- Com 21 gotas de 80 micra cobre-se 2,75 vezes mais área do que com uma gota de 220 micra.
- E com 1 litro de calda, podemos conseguir 180 milhões de gotas com diâmetro de 220 micra ou 3,8 biliões de gotas com 80 micra, sendo aproximadamente 22 vezes mais gotas geradas com diâmetro menor, permitindo atingir o alvo em mais pontos.
- Se fossemos pulverizar uma área plana com apenas 1 litro de água, cobrindo 100% dessa área, ao utilizar as gotas de 220 micra, cobriríamos uma área de 6,8m e com gotas de 80 micra, cobriríamos 18,7m. Dessa forma, conseguimos quase 3 vezes mais cobertura com gotas finas.

Este sistema augura assim interessantes poupanças de produtos fitofármacos e um importante aumento da eficiência.

Publicado em: 16 MAI 2018
GalleryGalleryGalleryGalleryGalleryGalleryGalleryGalleryGallery